Descrição do Blog

O Blog da Empregada Doméstica, é uma sugestão onde você empregada doméstica e empregador podem encontrar dicas de contratação, de entrevistas, de limpeza, de organização, de culinária. Seja portanto bem vindo (a) ao nosso blog!

Tradutor

01 dezembro 2016

Dicas para cumprir suas promessas de fim de ano



O início de um novo ano é sempre recheado de novas promessas e desejos não realizados no ano anterior. Veja abaixo algumas das principais promessas de fim de ano:

1. Emagrecer
2. Parar de fumar
3. Economizar mais ou ganhar mais dinheiro
4. Mudar de emprego
5. Viajar
6. Curtir mais a família e os amigos
7. Ajudar o próximo
8. Aprender uma língua
9. Comprar (ou trocar) carro
10. Ter um filho

Seja qual for o seu sonho, siga algumas dicas para realizar seus objetivos:

Quais são as suas dez principais metas?
O primeiro passo é escrever na primeira folha do caderno quais as suas dez principais metas. Podem ser metas de curto, médio ou longo prazo, mas é importante que sejam dez para ativar um pouco a sua criatividade. Lembre-se que uma meta é algo alcançável, tangível e rastreável, ou seja, é algo viável de ser alcançado por você, é algo palpável, pois você conseguirá dizer com toda certeza que o conseguiu e é algo que você possa rastrear de tempos em tempos se está realizando atividades alinhadas com essa meta.

Agora você deve fazer a seguinte pergunta para esta sua lista de dez metas:

Qual dessas metas traria mais benefícios para a minha vida se fosse concluída hoje?
Faça esta pergunta e marque qual meta escolheu, lembrando que você não deve pensar em dinheiro ou em tempo, pois simplesmente deve concluir qual das metas escritas anteriormente é a que tira o maior peso das suas costas se fosse concluída hoje. Podem surgir até duas metas como resposta a esta pergunta poderosa, mas reflita um pouco mais e escolha somente uma delas.

Crie um turbilhão de idéias
Agora, faça uma lista de 20 soluções possíveis para concluir esta meta supondo que também tenha todo o dinheiro e todo o tempo do mundo. Não se preocupe com os problemas e apenas crie as soluções deixando toda a sua criatividade sair da sua mente até chegar a vigésima idéia poderosa e criativa. Pense, repense e escreva uma a uma as suas soluções, pois é muito provavél que as melhores apareçam somente após a décima quinta ou mais.

Agora vem a chave desse processo, pergunte a essas vinte idéias o seguinte:

Qual dessas idéias podem ser colocadas em prática já amanhã?
Passe os olhos por toda a lista e procure por aquela idéia mais fácil, a mais simples ou então a que pode ser delegada a outra pessoa. Você pode sentir um friozinho na barriga por ver que amanhã já pode ser um dia D para você começar a concretizar a sua meta prioritária, mas também irá sentir um alívio nas costas quando verificar que existe uma tarefa muito fácil para ser colocada em prática amanhã que pode salvar a pátria dos seus desejos.

Implemente um ciclo contínuo
Agora que você sabe qual a sua meta prioritária e quais as tarefas que você pode fazer amanhã para já começar a ir em direção a sua meta principal, implemente um ciclo contínuo desse exercício até que cada meta esteja concluída.

Estabeleça tarefas que possam ser realizadas em um só dia e solte a criatividade bolando soluções para os seus problemas. Você irá se sentir como se estivesse correndo uma maratona, mas de tão focado e empolgado em ter dado o primeiro passo, passará a fazer um filtro de toda a sujeira que o impedia de prosseguir.


www.organizesuavida.com.br. 

29 novembro 2016

Recrutamento e Seleção de Empregados Domésticos


26 novembro 2016

Apostila Curso para Domésticas em PDF

Um guia prático para os cuidados da casa e planejamento das tarefas.

Conteudo da Apostila

Postura profissional
Planejamento das tarefas diárias
Limpeza e organização de ambientes
Noções de coperagem
Lavadoria e Passadoria
Dicas de Higiene na cozinha
Pratos fáceis de fazer

Como Comprar:

Déposito em conta corrente
Banco Itau


Para mais informações entre em contato pelo formulário

23 novembro 2016

Limpar Arrumar Lavar Passar - Livro

Guia Prático para Cuidar da Casa
Autor: Maria de Lourdes Oliveira
Versão: Ebook


Sinopse:

Os cuidados com a casa não é tarefa fácil, exige antes de tudo atenção e boa vontade, o que torna o trabalho uma tarefa prazerosa. Seja cuidando da nossa própria casa ou exercendo a profissão nos serviços domésticos. O livro é portanto uma excelente ferramenta no auxílio ao trabalho doméstico, tanto para os patrões quanto para o funcionário, ajudando a planejar, limpar e organizar, lavar e passar.





21 novembro 2016

Testar empregada doméstica antes de contratar

Muitos clientes nos fazem essa pergunta. Preferem testar a empregada doméstica antes de contratar.
Muitas empregadas domésticas ao serem encaminhadas pra entrevista e percebem que precisam passar pelo teste antes de serem contratadas desistem.
Outros, empregados e patrões, decidem por conta própria e em nome de um acordo verbal partirem para o teste antes de contratar.
Porque nós, aqui não aconselhamos o teste. 
Se lerem o manual do eSocial: Trabalhadores Domésticos, Direitos e Deveres esocial.gov.br/doc/cartilha-simples-domestico
Poderão observar que lá não existe essa clausula do teste.
Nem mesmo podemos contratar uma diarista para trabalhar três vezes por semana sem o vinculo empregatício, quanto mais por cinco dias ou uma semana.
Quando o contratante precisa contratar empregados domésticos oferecemos candidatos(as) selecionados e com referencias comprovadas. 
E oferecemos a esse possível contratante todas as informações necessárias a respeito do(a) candidato(a) para que ele também tenha a oportunidade analisar, checar e comprovar antes de contratar.
E informamos para aqueles que fazem questão do teste que façam por dois e somente dois dias e paguem no final do dia como se fosse diarista.
E não colocar a candidata para trabalhar e fazer o calculo do salario oferecido dividido por 30, vezes os dias trabalhados.
Não recomendamos que o contratante façam esse teste sem formalização. 
Esse teste de três, cinco ou uma semana não existe. 
Se o empregado entrar na justiça terá que fazer o registro e pagar o que é de direito conforme manda a Lei.



17 novembro 2016

Higiene na preparação dos alimentos

O primeiro passo para preparar uma refeição com qualidade é saber escolher o melhor local de compra dos alimentos e saber armazená-los da maneira correta.

A seguir veremos algumas dicas importantes para evitar que as bactérias se multipliquem. Com isso garantimos a saúde de quem for comer o seu alimento e evitamos desperdícios! 

Quem cozinha precisa ter um cuidado muito especial com a higiene e o asseio pessoal. 
Há micróbios espalhados por todo nosso corpo. A maior quantidade está no nariz, na boca, nos cabelos, nas mãos (inclusive unhas), nas fezes, no suor e no sapato.
Mantenha as unhas sempre muito curtas e limpas. De preferência na use esmaltes ou base. As unhas acumulam muita sujeira e o esmalte pode soltar lascas e contaminar os alimentos.
Use cabelos presos e cobertos com redes ou toucas e não use barba. Os cabelos devem ser mantidos presos para evitar que caiam sobre os alimentos.

Você sabia que 01 mm de cabelo pode conter até 50.000 micróbios?
Troque seu uniforme diariamente, pois ele deve estar sempre limpo e conservado.
Retire brincos, pulseiras, anéis, aliança, colares, relógio e maquiagem.
A roupa pode servir de transporte de micróbios patogênicos para a cozinha contaminando os alimentos.

Os adornos pessoais acumulam sujeira e micróbios, além de poderem cair nos alimentos.
Não manipule alimentos se estiver doente ou com algum tipo de ferimento nas mãos.
Os ferimentos são fontes de contaminação para os alimentos!

Lavar as mãos frequentemente é um hábito de higiene que remove a sujeira e os microrganismos das nossas mãos e com isso eles não passam para os alimentos. Veja na figura abaixo a maneira correta de lavar as mãos:

1.Molhe as mãos com água coloque uma quantidade pequena de detergente neutro.
2. Esfregue o dorso e as palmas das mãos,
3. Esfregue a dorso e o braço.
4. Esfregue entre os dedos e enxágue com água corrente para retirar toda espuma.
5. Enxugue as mãos em papel toalha ou pano de uso exclusivo para as mãos.
6. Passe alguma solução anti-séptica (ex: álcool diluído com água em 70%)

DILUIÇÃO ÁLCOOL 70%: 07 PARTES DE ÁLCOOL PARA 03 DE ÁGUA

Os utensílios utilizados usados na cozinha para o apoio e armazenamento de alimentos deve sempre ser de materiais fáceis de lavar e higienizar, como por exemplo, plástico ou inox. A madeira não é um material apropriado para uso em cozinha, pois com o desgaste acaba criando vincos que impossibilitam uma correta limpeza, sendo assim propiciam o acúmulo de sujeira e microrganismos em sua superfície.

QUANDO DEVO LAVAR AS MÃOS?

• Sempre antes de mexer em qualquer alimento.
• Após usar o banheiro.
• Após espirrar ou tossir.
• Após tocar em alimentos podres ou estragados.
• Após mexer no lixo.
• E sempre que você achar necessário!

Supervisão Geral do Abastecimento / ABAST

12 novembro 2016

Bater nos filhos não educa, confirma a ciência

A ciência parece bater o martelo sobre essa antiga discussão: castigos físicos não educam.

Pesquisas diversas mostram uma ligação direta entre as formas de punição e problemas na vida adulta, como depressão, ansiedade e vícios.

Para chegar a essa conclusão, os métodos mais utilizados por esses estudos foram os prospectivos, em que crianças com níveis de agressão são analisadas e, posteriormente, observadas, com base na progressão do comportamento.

Um dos estudos que se destaca é o dos canadenses Ron Ensom e Joan Durrant, da Universidade de Manitoba e do Hospital Infantil de Eastern Ontario, respectivamente. 

Os cientistas analisaram 36 mil pessoas durante 20 anos. Conclusão: nenhuma punição física tem efeito positivo – a maior parte tem, na verdade, efeitos negativos.

No que diz respeito às palmadas, os melhores estudos foram feitos nos Estados Unidos e indicam o que todos já sabem: que as crianças menores – de dois a cinco anos – são as que mais sofrem tais castigos. “Nos EUA, quase todas as crianças da pré-escola levaram palmada”, conta Ensom. “Provavelmente porque são ativas e inquisitivas, e têm compreensão limitada de perigo ou das necessidades dos outros”.

A opção correta seria, então, utilizar da disciplina positiva, que é o uso da autoridade, mas sem violência. Segundo George Holden, da Universidade Metodista do Sul, em Dallas, Texas, nos EUA, bater na criança só a ensina a usar a agressão. “Alguns pais batem em crianças mais velhas, talvez 10%, e alguns continuam a usar o castigo corporal em adolescentes”, explica Holden.

Quem apanha mais?

O brasileiro apanha muito na infância ou na adolescência, mas os americanos apanham mais, segundo pesquisa de 2010, realizada com 4.025 pessoas com mais de 16 anos em 11 capitais do país.

Ela revelou que 70,5% sofreram alguma forma de castigo físico quando jovens. Nos EUA, a porcentagem passa dos 90% – e fica em torno dos 10% na Suécia, segundo o cientista social Renato Alves, pesquisador do Núcleo de Estudos da Violência da Universidade de São Paulo (USP).

O tema é polêmico e diz respeito não só à área dos direitos individuais mas também da intromissão do Estado na vida privada. 

Existem pais que defendem o direito de disciplinarem seus filhos da maneira que bem entenderem. Mas defensores dos direitos humanos não sustentam de completo essa atitude. E, claro, há o fato de o Brasil ser signatário da Convenção Internacional sobre os Direitos da Criança.

Dos brasileiros que afirmaram ter apanhado, 42% dizem ter apanhado pouco e 11,4% levavam tapa quase todos os dias. 

O mais comum era levar palmada (40,1%), apanhar de chinelo (54,4%) ou de cinto (47,3%). Só uma minoria corria riscos maiores ao apanhar de pau ou objetos semelhantes (12,2%). Os percentuais passam de 100% porque os pais variavam a forma de castigar seus pupilos.