sexta-feira, 27 de agosto de 2010

A doméstica, a patroa e o uniforme.

Bons modos, boa postura não faz mal a ninguém. Uma boa apresentação só acrescenta coisas boas as nossas vidas, principalmente na nossa vida profissional. E não é porque a empregada doméstica trabalha entre quatro paredes de uma residência que deve ou pode se vestir ou se comportar de qualquer maneira.

Existem patroas que não abrem mão do uniforme.
Do mesmo modo, existem empregadas domésticas que se recusam terminantemente em usar o uniforme de trabalho.
Para se ter uma idéia, já tivemos candidatas que saíram do emprego por causa do uniforme. Então as contratantes já deixam bem claro na hora de disponibilizar a vaga:
Tem que vestir uniforme.
E elas estão certíssimas. 
Afinal você está lá trabalhando, não é uma visita. Valorize-se como profissional, se gosta que os seus direitos sejam cumpridos, comece por você mesma, dando o exemplo de que gosta das coisas certas. E use o seu uniforme de trabalho. Existem empregadas domésticas que querem trabalhar com o mesmo sapato que vão para as festas. Já pensou se descendo e subindo escadas, caem, se acidentam e depois? Não é uma situação embaraçosa para as duas partes?
Outras querem trabalhar com aquelas roupas que saem pra passear sendo que na casa da patroa ninguém se veste desta maneira. Já pensou na possibilidade de estar fazendo uma fritura e a gordura cai na sua barriga? Se estivesse com o uniforme estaria mais segura. E as bijuterias? Existem outras que estão com pulseiras até os cotovelos e em cada dedo um anel.
Não lava as louças direito, e corre o risco de uma das pulseiras se enroscar na torneira e o acidente acontece! 
Não estamos falando que você tem que trabalhar parecendo um palhaço, com um uniforme arrastando no chão, ou que deve usar um que serve pra duas de você dentro dele. Prá isto, existe no mercado a numeração correta pra cada pessoa. E não estamos querendo dizer que deve sair da sua casa já de uniforme e voltar pra casa com ele. Não. O uniforme é pra ser usado no trabalho.
E as unhas? Estão grandes? Então deve cortá-las. Já ouvimos muitas falarem que a unha grande não atrapalha. Pois é o seu conceito. No momento de entrevista-la, a patroa olha para as suas unhas e por causa da unha você pode perder a oportunidade de emprego. Ela não vai correr o risco de por acidente, você arranhar o filho dela com a sua unha grande ou vai pensar que você é uma daquelas que vai limpar a casa muito delicadamente para não estragar a sua unha.
E os cabelos? Você já parou para reparar que até os grandes cozinheiros, trabalham uniformizados e com uma touca na cabeça? O terno, ele guarda pra ocasião própria, pois ali ele deve trabalhar daquela maneira.
Então vá copiando as situações boas e corretas para acrescentar à sua postura profissional.
Ou se você não gostar de nenhuma dessas sugestões, mas que as patroas exigem na hora de contratar, deve buscar outra profissão e não a de empregada doméstica.
Mas, se quer aprender cada vez mais, estude, leia, faça cursos e só terá a ganhar se especializando e se educando.